A Importância de Branding nas Organizações


Em um mundo cada vez mais complexo e globalizado, pessoas e organizações somente evoluem “se fizerem a diferença”, com criatividade, crescimento sustentável e consciência econômica.

Dentro desta Visão, a LICCI, uma empresa prestadora de serviços empresariais com foco na estratégia de branding, comunicação e negócios de empresas em desenvolvimento, acredita ser fundamental para vencer em mercados competitivos, um claro entendimento do significado e da importância do branding por todos os colaboradores da organização.

Um tema muito novo no Brasil, branding ainda caminha como uma atividade isolada, onde poucos colaboradores participam profundamente como “experts” responsáveis pela representatividade e pela integridade corporativa e os demais simplesmente assistem aos acontecimentos como expectadores de um espetáculo, torcendo para um final feliz.

O assunto além de novo é bastante complexo e necessita de uma conscientização coletiva, envolvendo toda a organização como se fosse um só indivíduo.

Com base no entendimento onde “branding é uma disciplina que trata da construção de valores e da representação desses valores através de uma marca”, fica explícito que quanto mais transparente e verdadeiro for o relacionamento entre a organização e seus stakeholders, maior será o valor percebido da marca. Entendemos que branding representa a personalidade da organização.

Para facilitar o entendimento tentaremos aqui associar a personalidade ao branding de uma organização.

Define-se a personalidade como “tudo aquilo que distingue um indivíduo de outros indivíduos, ou seja, o conjunto de características psicológicas que determinam a sua individualidade pessoal e social. É como o indivíduo interage e reage em relação aos demais e ao ambiente.”

Assim como o indivíduo ao nascer trás consigo um instinto e um temperamento, a empresa define o seu propósito, a sua razão de existir, ou seja, a sua missão.

A família é a instituição mais relevante na formação do indivíduo, são os pais os agentes de maior importância na criação, eles servem de referência para o estabelecimento de padrões, sentimentos e atitudes. Já na direção corporativa não é diferente, os líderes são responsáveis por conduzir os negócios e orientar seus colaboradores, definem normas e procedimentos mas são as suas atitudes que determinam  a credibilidade e a confiança.

Surge então os valores, sejam eles pessoais ou organizacionais,  são uma escolha, a manifestação de certas preferências por coisas em vez de outras. Os valores reportam-se, em geral sempre a ações, justificam-nas. Ao contrário dos “fatos”, os valores apenas implicam a adesão de grupos restritos. Nem todos possuem os mesmos valores, nem utilizam as coisas da mesma forma.

Na prática todos esses elementos abordados até aqui, quando interagindo simultaneamente em determinado ambiente, definirão o nível de qualidade, a perspectiva de desenvolvimento, a contribuição social, os objetivos econômicos e financeiros da instituição, ou seja, a formação de uma proposta de valor que permita diferenciá-la das demais marcas .

Este conjunto de considerações quando inserido ao contexto social ou ao ambiente de mercado, recebem estímulos através da expressão de opiniões e de sinais que  determinam a real percepção de valor entre as diferentes propostas.

Quando falamos em valor de uma organização estamos considerando não somente os seus ativos tangíveis, mas principalmente os intangíveis, onde a marca mais do que simbolizar uma identidade no mercado, deve expressar o conjunto de valores, características, atitudes e sentimentos, através de uma comportamento natural dos colaboradores em todos os momentos de contato com seus diferentes públicos.

Entendemos que branding é a personalidade da empresa e para tanto é fundamental que todos estejam envolvidos para expressar de forma natural  a atitude corporativa.

Se você tiver interesse e quiser saber mais sobre a importância de branding, entre em contato com José Licciardi, Sócio-Diretor da LICCI Assessoria de Marketing Ltda.